ARIANA GRANDE EM ENTREVISTA À FAIRFAX MEDIA

Ariana Grande ainda não parou um minuto desde que chegou à Austrália, e desta vez concedeu uma entrevista à Fairfax Media. Na entrevista a cantora fala sobre si, o seu irmão, a aparência, entre outros assuntos Confere:




Eu gostava mesmo de saber o que achas que te faz ser diferente. Vamos esqueçer as comparações. Quem achas que é Ariana Grande?
Bem, isso é uma grande pergunta! É uma bastante díficil. Não sei, acho que precisas de ouvir a minha música para conhecer-me. [Ok] É uma grande pergunta, não me podes pôr nesta situação. 
Eu gostei de música a minha vida inteira e agora estou numa posição em que posso fazê-la e procurá-la... é tipo a minha vida agora, por isso é um sonho realizado. Se pensar nisto durante muito tempo, torna-se um bocadinho intimidante, mas não. Estou realmente a gostar e sinto-me tão abençoada e tão sortuda. 
Há tanta gente por aí que é incrivelmente talentosa e que merecem ser encontradas e reconhecidas. Tudo o que conseguires, é bom. Isto vindo de uma rapariga que tem o irmão num reality show, por isso, sim, acho que há milhares de pessoas talentosas por aí, e acho que este tipo de programas são óptimos para encontrar pessoas assim e dar-lhes a oportunidade que merecem. 
Não importa em que tipo de negócio ou indústria estás a trabalhar, cuidar de ti é um trabalho a tempo inteiro. Eu acho que cantar, atuar, fazer música não é o meu trabalho é tipo o que faço, o meu trabalho é cuidar de mim, ajudar-me, crescer como pessoa, e cuidar da minha família e dos meus amigos e das pessoas que eu amo. E isso é o verdadeiro trabalho e é tão difícil.
Ontem respondeste a algumas perguntas no Twitter, e alguém te perguntou "Quando vais ao McDonald's dão-te coroas?" o que para mim pareceu-me muito cruel...
Eu não vou ao McDonald's.
Isso incomoda-te? Incomoda-te pareceres mais nova do que realmente és? Porque algumas raparigas importam-se.
Não. Não eu não me foco muito nisso. Acho que se o fizesse iria afectar o meu ego e não ia ser muito produtivo, e eu quero ocupar o meu tempo com outras coisas. Mas eu também acho que eu estou aqui porque quero fazer música, e não ser uma modelo. Se eu pareço nova, vai me ajudar quando eu tiver 40, vou parecer que tenho 30. 
Acho que as mulheres deveriam ser capazes de se expressarem da maneira que querem. Ter orgulho no teu corpo, do teu trabalho, e fazer o que queres. Não acho que por ser feminista tenhas que te cobrir e fazer algo de certa forma acho que tens que ser forte e fazer o que te sentes bem a fazer, mas isso é no geral, as pessoas devem fazer o que gostam, sem estereótipos.