ARIANA GRANDE CONCEDE ENTREVISTA AO ACCESS HOLLYWOOD

Ariana Grande concedeu uma entrevista ao programa Access Hollywood, com a repórter Shaun Robinson. A cantora falou sobre a usa infância, moda, redes sociais, e também sobre o famoso "Ice Bucket Challeng" para o qual já foi desafiada duas vezes.


TRADUÇÃO

Acho que estás adorável hoje! Fala-me do teu look de hoje.
Hoje eu estou a usar um top de cabedal, com uma saia de cabedal (...) e, oh sim, as minhas orelhas de gato, eu usa-as no meu alter ego, lil kitty, que também é o meu nome de rapper, não só estou a brincar. Bem, não sei, eu adoro estas orelhas.
Descreves-te em criança como uma rapariga sombria? (Sim) A sério? (Sim) Isto é verdade? (Sim) Diz-me  porque? (É como um jogo) Ok, diz-me porque.
Bem, eu era. Costumava usar disfarces e acessórios como estas orelhas na cabeça. Também usava máscaras na cara como no filme "Freddy vs. Jason". Acho que herdei da minha mãe esta obsessão por coisas macabras, góticas, sombrias. Sou fascinada por isso, amo filmes de terror, o Halloween, o mês de Outubro inteiro é Halloween para mim.
Eu costumava gostar do Halloween por causa dos doces e isso, mas tu gostas das máscaras, dos disfarces, disso tudo? (Sim, do medo e tudo.) Quando ficaste ainda mais famosa, o quão foi difícil proteger aquilo que querias manter em privado?
Costuma acontecer mais do que antes, mas, honestamente, acho que tenho feito um bom trabalho ao separar o que é importante e o que não é. Eu não costumo ver as notícias, a única maneira de eu saber o que andam por aí a dizer, é através dos meus amigos que chegam à minha beira e perguntam "Isto é verdade?", eu não costumo mesmo ver nada. Sem ofensa, porque és do ramo da imprensa.
Existe uma diferença entra a imprensa e o que eu chamo de trolls da internet, bem, as pessoas que gostam de dizer algo ofensivo só para ter algo para fazer.

É difícil trabalhar e fazer a tua vida tendo alguém a falar sobre ti, mas nem é bem falar sobre ti, é falar sobre algo que alguém distorceu, ou algo que nem és tu. Só estão a conforta-los a eles próprios, não estão a ver o que realmente aconteceu, percebes?
Sim, acho que passas uma imagem importante, não sei se ouviste falar da filha do Robin Williams que teve que apagar o Twitter porque as pessoas andavam a dizer coisas horríveis, é nojento. Que conselho darias a jovens que estão a passar por cyber-bullying na escola, bem, a lidar com o que eu chamo mais uma vez, as pessoas más das redes sociais, que conselho darias?
Eles não vão estar apenas nas redes sociais, vão estar em todo o lado, vão estar na escola, na universidade, no teu trabalho, na mercearia, online, offline. Vão estar em todo o lado. É só uma questão de separar o que real do que não é, acho que isso é o importante, e é muito difícil (...) mas vamos focar-nos no que é verdadeiro, a família, amigos, o que posso provar a mim própria, a minha música, tudo o que eu faço, sabes, isso são as coisas verdadeiras por isso quanto mais te focares no que é real, na família, amigos, animais, em todas as coisas que são importantes, sentes o resto a diminuir porque não é verdadeiro.
Um bom conselho! Bem, eu vejo ali um balde com água gelada... estás preparada? Para o "Ice Bucket Challenge"? 
Rapariga, rapariga, acho que é uma óptima causa, acho mesmo. Acho que prefiro fazer uma doação, do género, aqui está o meu Ice Bucket Challenge *eu a passar um cheque*. Não, não faço ideia, adorava fazê-lo mas ao mesmo tempo não gostava. É uma óptima causa, é uma coisa fantástica, um incrível desafio e é uma óptima maneira de ajudar, vou pensar nisso.